image
Uncategorized

A ROTINA DE SONO DO MEU FILHO

A ROTINA DE SONO DO MEU FILHO

Pegando onda nessa febre da “Diferentona” preciso confessar para vocês: muitas vezes me senti a própria!:/

Especialmente quando o assunto é rotina, me pegava dizendo baixinho pra eu mesma: eu sou a esquisita! risos

Sendo assim, vim contar pra vocês como é a rotina do Arthur, desde que ele nasceu, fato que me ajudou muito (na vida) e contribuiu pra eu ser “diferentona”! Mas vai, uma diferentona do bem, sem neuras!

Eu não tenho nenhuma técnica infalível ou mirabolante! Sou mãe de primeira viagem e não sabia nada sobre criar e educar uma criança até o dia 04/12/2012, uma dia antes do Arthur nascer!!!

Ganhei muitos livros de ajuda mas não li nenhum deles….eu sou do tipo que acha que criança não tem bula, cada uma tem o seu jeito de ser! Agora, também acho que a criação e a rotina imposta contribui e muito para a evolução positiva! E aquela frase: é de pequeno que se aprende, considero que deve ser tatuada em nossos cérebros!!!

Fomos para casa com 3 dias, e ele dormiu ao lado da nossa cama, no carrinho por um mês. Durante a primeira semana EU precisava levantar para ver se ele estava respirando (que mãe nunca?!) porque era um ursinho, desde sempre! rs! Com um mês o pus no berço. Babá eletrônica com o som no último volume e coragem. Ele dormia super bem e eu não vi NENHUM motivo para não tomar essa decisão e o que mais levei em conta foi, de verdade, o conforto do meu bebê porque sejamos sinceras: que p… diferença dormir no berço e sair de um carrinho! Mantivemos o padrão de sono e mamãe e papai tranquilos e dormindo bem. Bem mesmo porque ele acordava, de 3 em 3, 4 em 4 horas por noite, fase que durou até os 4 meses, quando os despertares começaram a diminuir e eu não sei nem dizer de quanto em quanto tempo aconteciam. Vejam, eu não usei nenhuma técnica, o que eu fazia era:

Rotina do sono:

Os banhos do Arthur sempre foram dados a noite, fizesse frio ou calor, a banheira era colocada no quarto dele e se a temperatura estivesse baixa, eu usava o aquecedor. Esse banho era dado logo antes da hora de dormir , ou seja, depois era mamada e cama (berço). Após o banho eu fazia uma massagem (a shantala) a meia luz e o preparava com o pijaminha. Outra coisa que nunca fiz foi agasalhá-lo demais.
Com o quarto bem escurinho eu usava a poltrona e dava de mamar. Por aqui sempre foi livre demanda e eu deixava sim, ele adormecer mamando (sem medo do futuro e de ser feliz, rs). As vezes isso não acontecia e ele gostava de dormir em pé, no meu colo e eu fazia isso caminhando pelo quarto, cantando, acarinhando e ninando. Muitas vezes esse processo demorava um pouco e o papai entrava em ação e o fazia!
Ele nunca foi (pelo menos não me lembro) pro berço acordado, já havia adormecido, sempre.

E eu nunca troquei o dia pela noite, sempre dormi de noite e despertei de dia! Eu tinha prazer em levantar e ir até o quarto dele dar o mamá e isso acontecia de forma tranquila e amorosa, sempre, independente de meu cansaço!
Ele me “chamava” com um choro e não houve peito que não desse conta!

Eu sei muito bem que muitos fatores contribuem negativamente pro cansaço de uma mãe, como uma cólica, por exemplo! Por aqui eu sou muito grata por não ter enfrentado essa fase, além de agradecer também, ao papai do céu, por ter me enviado um anjo com tanto sono, porque convenhamos, tem característica que é genética, ufa!

Porém, entretanto, todavia (risos), eu acredito fielmente que a rotina influi SIM pros bons hábitos.
Muitas vezes estava frio pra caramba e eu podia ter mudado o horário do banho, ou outras tantas vezes eu estava bem cansada e preferia ter colocado ele de olhinhos ainda abertos no berço, pra pegar no sono ali… Mas não, por aqui é criação com apego e técnicas dos papais de primeira viagem!

Vou continuar contando sobre a rotina do Arthur em outro post porque senão já viu!
Se quiserem perguntar algo ou já sugerir como devo continuar, fiquem a vontade! e a, me contem, como é por aí?

LEAVE A REPLY